Erros de imagem oncológica são a causa mais comum de ações judiciais

Estudo mostra que os erros de diagnóstico em radiologia têm uma probabilidade significativamente maior de serem de alto impacto quando se referem à oncologia do que a outras condições.

02 Jun, 2021

As imagens oncológicas representam 44% dos casos de negligência em radiologia com alegações diagnósticas, de acordo com um estudo publicado em 28 de maio no Journal of the American College of RadiologyAs descobertas destacam a importância de reduzir os erros em imagens oncológicas, escreveu uma equipe liderada pelo Dr. Andrew Rosenkrantz, da NYU Langone Health, na cidade de Nova York. “A oncologia é responsável pela maior parcela de erros que levam a alegações de falha diagnóstica em radiologia - uma parcela muito desproporcional à parcela de imagens oncológicas”, escreveu a equipe.

Os erros médicos são conhecidos por causar danos evitáveis ​​aos pacientes, com o aumento dos erros de diagnóstico em particular, observaram os autores. Eles investigaram a prevalência de erros relacionados à oncologia em radiologia diagnóstica usando informações coletadas do Comparative Benchmarking System da Controlled Risk Insurance Company, um banco de dados que inclui cerca de 30% das reclamações de negligência médica nos Estados Unidos

Eles examinaram os erros de 2008 a 2017. O grupo categorizou as alegações de radiologia em oncológicas ou não oncológicas, diagnósticas ou não diagnósticas e por modalidade de imagem.

No período do estudo, a radiologia foi o principal serviço médico responsável por 3,9% de todas as reclamações de negligência e 12,8% das reclamações que afirmavam erro diagnóstico. Dessas alegações de erro de diagnóstico, a oncologia representou 44% dos casos, e "dano de alta gravidade" foi encontrado em 79% deles (em comparação com 42% dos casos não oncológicos afirmando erro de diagnóstico). “Os erros de diagnóstico em radiologia têm uma probabilidade significativamente maior de serem de alto impacto quando se referem à oncologia do que a outras condições”, escreveram os pesquisadores.

O grupo também encontrou o seguinte:

  • De todos os casos de radiologia oncológica, 97,4% tiveram alegações diagnósticas, enquanto apenas 55% dos casos de radiologia não oncológica o fizeram.
  • A interpretação errônea de imagem foi um fator para 80,7% dos casos de radiologia oncológica com alegações diagnósticas.
  • Metade do "total de dólares pagos [50,1%] para casos de radiologia com alegações diagnósticas relacionadas à oncologia", segundo o grupo.

Rosenkrantz e colegas também descobriram que determinadas modalidades de imagem são mais suscetíveis a erros de diagnóstico por erro médico, com a mamografia tendo o maior percentual.

Porcentagem de reclamações de negligência oncológica com alegações diagnósticas por modalidade
Modalidade Todos os casos Casos não oncológicos Casos oncológicos
Mamografia 19,1% 0,5% 40,3%
CT 28% 33,4% 21,9%
Raio X 26,1% 36,8% 13,9%
Ultrassom 13,7% 14,7% 12,5%
Ressonância magnética 13,1% 14,6% 11,4%

Erros de diagnóstico em imagens de câncer devem ser mitigados, escreveu a equipe. As maneiras de fazer isso podem incluir o aumento do número de bolsas de estudo de imagem oncológica dedicadas, usando a telerradiologia para centralizar a interpretação, estabelecendo redes de segunda opinião e incorporando ferramentas de inteligência artificial. "Acreditamos que essas iniciativas promoveriam serviços de imagem consistentemente de alta qualidade e cuidados mais seguros e menos sujeitos a erros para pacientes oncológicos em todos os ambientes de prática, incluindo ambientes comunitários, nos quais um grande volume de imagens oncológicas é realizado", concluiu o grupo.

Fonte: https://www.auntminnie.com/index.aspx?sec=sup&sub=wom&pag=dis&ItemID=132547

 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS