A Coronavac e a vacina de Oxford já podem ser aplicadas no Brasil

A aprovação do uso emergencial dos imunizantes pela Anvisa aconteceu neste domingo (17). O governo de São Paulo já iniciou a vacinação no estado.

18 Jan, 2021

Os estados começam a receber hoje as doses da Coronavac para começar a campanha de vacinação contra a Covid-19. Veja aqui como elas serão distribuídas e quanto cada estado receberá. Uma reunião do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, com os governadores marcará o início da operação. Por unanimidade, a diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, com ressalvas, neste domingo (17), o uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca e da Coronavac. Nesta segunda-feira (18), o Butantan pedirá à Anvisa nova autorização para uso emergencial de mais 4 milhões de doses da Coronavac. A autorização para uso emergencial, no entanto, não substitui a necessidade do registro definitivo das vacinas. Entenda a diferença entre os dois processos.

1ª vacinada

A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil. Ela recebeu a Coronavac, desenvolvida no país pelo Instituto Butantan, no Hospital das Clínicas de São Paulo, neste domingo (17). Mônica foi a vencedora do prêmio Notáveis CNN em 2020 pela sua luta contra o coronavírus — conheça mais sobre a trajetória da profissional. O marco histórico, porém, se tornou alvo de polêmica, e foi considerado "em desacordo com a lei" pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, já que uma medida provisória determinou que cabe à pasta coordenar nacionalmente a imunização — entenda. O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, criticou a fala do ministro a respeito de possíveis implicações legais que o estado de São Paulo poderia sofrer por já ter iniciado a vacinação e disse que não é possível esperar uma decisão burocrática para vacinar.

Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou, em coletiva de imprensa neste domingo (17), que a autorização para uso emergencial dada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para as vacinas de Oxford e Coronavac vale apenas para os imunizantes importados, não os fabricados no país. Ele ainda afirmou que o governo federal iniciará a distribuição das vacinas adquiridas até o momento aos estados a partir das 7h desta segunda-feira (18), e previu o início da campanha de vacinação para quarta-feira (20), às 10h. O ministro também convidou governadores dos 26 estados e do Distrito Federal para uma reunião na manhã desta segunda-feira (18), em São Paulo, para fazer uma "distribuição simbólica" dos 6 milhões de doses da Coronavac — leia na coluna de Igor Gadelha.

Vacina de Oxford

O Instituto Serum da Índia, responsável pela produção de 2 milhões de doses da vacina da Universidade de Oxford com a farmacêutica Astrazeneca, acredita que os imunizantes devem ser enviados ao Brasil em duas semanas. A previsão, feita pelo diretor do instituto, Adar Poonwalla, ao jornal The Times of India, na última sexta-feira (15), foi confirmada à CNN. A data, porém, não é unanimidade na Índia e o governo brasileiro também enxerga outro cenário. Há atraso também na chegada do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), que causa a demora no início da produção local da vacina de Oxford pela Fiocruz. A demora é reflexo de um problema estrutural da indústria brasileira, disse à CNN o ex-diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Ivo Bucaresky (assista aqui). De acordo com relatório da Anvisa, publicado em outubro de 2020, 95% dos insumos usados para produção de remédios no Brasil vêm do exterior, a maior parte da Índia e da China. Quando a Fiocruz iniciar a fabricação da vacina de Oxford, a perspectiva é que sejam produzidas 700 mil doses por dia, segundo afirmou à CNN a presidente da fundação, Nísia Trindade (clique aqui para assistir).

Fonte: https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2021/01/18/saude-preve-distribuir-doses-da-coronavac-a-todos-os-estados-entenda-logistica?utm_source=cnn-brasil&utm_medium=newsletter-5-fatos&utm_campaign=saude--&utm_term=&utm_content=hiperlink

 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS